Alagamento na zona norte de Porto Alegre

Alagamento na zona norte de Porto Alegre

Uma segunda comporta de segurança, localizada na zona norte de Porto Alegre, rompeu-se no início da tarde desta sexta-feira (3). O incidente ocorreu no portão 14, devido à pressão das águas acumuladas em decorrência dos temporais que assolam o Rio Grande do Sul. A informação foi apresentada ao prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, durante uma coletiva de imprensa. Após receber a notificação, o prefeito indagou: “A comporta inteira?” e recebeu a confirmação.

Esta comporta está localizada sob a Avenida Sertório, abrindo caminho para a Rua Voluntários da Pátria, próxima ao DC Navegantes. O prefeito avaliou a situação, observando que não se trata de uma das maiores comportas existentes. Ele expressou preocupação com a possibilidade de avanço das águas em direção à Sertório. Diante disso, solicitou que todo o efetivo da defesa civil seja direcionado para a região afetada pela ruptura da comporta.

O rompimento do portão 14 ocorreu no final da manhã de hoje, coincidindo com a chegada de tanques do Exército para reforçar a estrutura.

Antes de ser informado sobre o rompimento da comporta, o prefeito já havia recomendado o fechamento do comércio, pelo menos até o próximo domingo (5), devido à possibilidade iminente de alagamento do Centro Histórico e do 4° Distrito de Porto Alegre. Ele destacou a necessidade de reforçar os portões entre o 12 e o 14, devido a problemas existentes, mesmo após a colocação de sacos de areia para contenção.

O prefeito mencionou a importância de uma “evacuação orientada”, apelando para que as pessoas que residem próximas ao rio Guaíba considerem deixar o 4º Distrito, além do fechamento do comércio.

Durante a coletiva, o prefeito informou que Porto Alegre conta atualmente com 450 pessoas desabrigadas. Três abrigos já estão recebendo vítimas das enchentes na cidade, e um novo está sendo preparado no bairro Menino Deus. Ele destacou a necessidade de direcionar as doações para a Defesa Civil, evitando levá-las diretamente aos abrigos.

Na noite de quinta-feira (2), a prefeitura decretou estado de calamidade pública em Porto Alegre, classificando o desastre como de grande intensidade (nível III). Este decreto autoriza a mobilização de todos os recursos e voluntários para assistência à população e restabelecimento dos serviços afetados.

Além das perdas humanas e desaparecidos, as chuvas também prejudicaram os serviços de telecomunicações, dificultando as operações de resgate.

A Defesa Civil de Porto Alegre emitiu um novo alerta, indicando a possibilidade de continuidade das chuvas extremas até o meio-dia de segunda-feira (6). Solicitações emergenciais devem ser feitas através do telefone 199 ou do Corpo de Bombeiros (193).

Lindomar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *